Translate this Page
ONLINE
6
Partilhe esta Página

VISITAS


Provérbios 16:1
Provérbios 16:1

Início  »  Provérbios  »  Capítulo 16  »  Provérbios 16:1 » Provérbios do Dia

Comentários Diários de Provérbios

Ao homem pertencemos planos do coração, mas do Senhor vem a resposta da língua.

  • Provérbios 16:1 -- Nova Versão Internacional  

 

Comentário do versículo:

Os homens pensam e falam livremente, sem coação externa. Mas o SENHOR governa a ambos soberanamente para a Sua própria glória e objetivos. O homem propõe; Deus dispõe. Nenhum homem pode ou até mesmo pensar em falar sabiamente sem a graça de Deus. E nenhum pensamento ou fala do homem surpreende ou desaponta a vontade Daquele que tudo dispõe, do nosso onipotente e onipresente Criador.

Leitor, humilhe-se diante deste Deus glorioso. Ponha a sua confiança Nele, clame a Ele, obedeça-O, e agradeça-O por qualquer arranjo prévio no seu coração para com Ele!

Nenhum homem jamais fez uma escolha em seu coração ou articulou uma palavra com os seus lábios que não tenha sido dirigido e governado totalmente pelo Altíssimo. O homem pensa e fala livremente, pois ele não sente qualquer pressão senão o seu próprio desejo e motivos; mas Deus, assim mesmo, controla cada parte do processo e usa tanto os pensamentos como as palavras para atingir os seus objetivos. Se houver qualquer mal que não se reverterá em glorificação a Ele, Ele o reprime; mas Ele usa tudo o mais para realizar o Seu próprio louvor, sem levar em conta o que a pessoa pensa (Sl 76:10; Is 10:5-15).

O SENHOR não coloca o mal no coração do homem porque já existe muito ali. A escritura é bem clara ao afirmar que Deus não tenta qualquer homem, colocando o mal em seu coração (Tg 1:13-16). Mas a escritura, da mesma forma, é bem clara ao mostrar que Deus usa o mal que está ali para realizar os Seus próprios propósitos. Na realidade, se Ele não estivesse contendo frequentemente os maus corações do homem, o mundo seria muito pior.

É óbvio que esta gloriosa doutrina do governo soberano de Deus não é mais ensinada, apesar de que ela era, basicamente, um axioma nas gerações passadas. A maioria dos homens rejeitou um Deus Criador, e aqueles que admitem a existência de um, não querem que Ele governe as suas boas e más ações e determine o seu objetivo na vida e na eternidade. Eles precisam ter o livre arbítrio e a livre determinação do seu destino eterno; do contrário rejeitarão a doutrina e o Deus dessa doutrina.

Consideremos o coração. Os homens pensam que o coração é a sua possessão sagrada que Deus não pode tocar, mas a Bíblia nos diz outra coisa. Salomão, ele próprio um rei, escreveu, "Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do Senhor;" (Pv 21:1). Veja os comentários de Provérbios 21:1.

Deus governou o coração perverso dos irmãos de José (Gn 45:8; Gn 50:20), de Faraó (Êx 4:21; Êx 14:4), de Seom (Dt 2:30), dos cananeus (Js 11:19-20), dos filhos de Levi (ISm 2:25), de Hadade (IRs 11:14), de Reoboão (IRs 12:15), dos profetas de Acabe (IRs 22:22), dos reis da Assíria (ICr 5:26), dos filisteus e dos arábios(IICr 21:16), de Amazias (IICr 25:20), de Israel (Is 63:17), dos enganadores do Homem do Pecado (IITs 2:11-12), e dos reis da Europa(Ap 17:17).

Deus pode julgar, e julgará os homens por causa dos seus maus pensamentos e ações para a Sua própria glória, como fez com os Assírios (Is 10:5-15) e a crucificação de Cristo (At 2:23; 4:27-28). Eles escolheram as suas ações por espontânea vontade e, por isto, Ele continua sendo justo em julgá-los (Rm 9:18-20).

Ele pode impedir o coração de qualquer homem de praticar o mal, quando Ele decide fazê-lo. Ele impediu que o rei Abimeleque tocasse em Sara, que ele havia tirado de Abraão para ser a sua mulher (Gn 20:6). E Ele, da mesma forma impediu que os cananeus desejassem a terra de Israel, enquanto todos os homens subissem três vezes ao ano para as festas (Êx 34:24). Porque Ele não impede todos os pecados desta mesma maneira? É porque Ele está usando a ira dos homens para o Seu próprio louvor (Sl 76:10)!

Deus preparou o bem nos corações de Israel (ICr 29:18), de Ciro (Ed 1:1), de Dario (Ed 6:22; 7:27), De Neemias (Ne 2:12; 7:5), do salmista (Sl 119:36), de Zorobabel e dos remanescentes (Ag 1:14), de Lidia (At 16:14), de Tito (IICo 8:16), e dos Seus eleitos (Jo 6:45; Hb 8:10; 10:16). Se você deseja servi-lo de alguma forma, é porque Ele também preparou isso. (ICo 12:3)!

Consideremos as línguas. Os homens acreditam que os seus lábios e suas línguas são seus, mas não é isto que o Senhor declara (Sl 12:4)! Até o próprio jumento mudo de Balaão respondeu pelo SENHOR (Nm 22:28-30; IIPe 2:16)! O próprio Balaão tentou amaldiçoar o povo de Deus, mas o Senhor derramou uma bênção (Nm 23:11-12)! Simei amaldiçoou, mas até isto veio do Senhor (IISm 16:10)! Quando Caifás pensou que estava conspirando, ele estava, na verdade, profetizando (Jo 11:49-51)! E a resposta de Pedro veio direto do céu (Mt 16:17)! Os apóstolos do Senhor podiam pregar gloriosamente sem preparação (Lc 21:12-15; At 6:10), e em línguas estrangeiras que nunca haviam estudado (At 2:1-13).

Não há nenhum mal que possa assustar ou causar perplexidade a você, pois tudo está sob o controle do SENHOR. E todo o pensamento bom e nobre que você tiver a respeito do céu, você deve agradecer, pois Deus tem preparado o seu coração para com Ele (ICr 29:9,14,18)! Caminhe com isto, caro leitor! Pois Ele não lhe deve nenhum outro pensamento condenatório

Nenhum homem jamais clamou no nome do Senhor Jesus Cristo por salvação, sem que Deus tenha, primeiramente, recriado o seu coração pela regeneração. Pois sem o poder da ressureição da Sua graça vivificadora, você ainda estaria odiando a Jesus Cristo com o seu último respirar (Sl 14:1-3; Is 26:10; Lc 16:27-31; Jo 1:12-13; 3:3,8; 5:24-29; 6:44-45,65; 8:43,47; 10:26-29; Rm 3:9-18; ICo 2:14; Ef 2:1-3; Fp 2:13; IJo 4:15; 5:1)

Devemos preguiçosamente esperar para Ele realizar a obra em nós? Deus proíba! Esta é a desculpa dos fatalistas! Como é que você sabe que Ele ainda não realizou a obra Dele? Nós temos que desenvolver a salvação na qual Ele já operou (Fp 2:12). Nós devemos guardar o nosso coração com a maior firmeza e trabalhar com a maior diligência que pudermos (Jd 1:21; IITm 2:1-4). Mas a sabedoria santificada, ensinada pelo nosso provérbio, rapidamente dá todo o crédito e louvor à graça Dele (ICo 15:10)!

Curve-se, hoje, diante deste glorioso Deus. Deixe que Ele seja o seu temor e pavor! Confie Nele. Obedeça-o. Dê a Ele o agradecimento eterno por qualquer conhecimento ou desejo que você tem para com Ele ou para o céu!

topo